Feminenza em Israel

Membros da Diretoria de Administração

Edna Cohen Mazliah
Diretora

Dror Assia
Membro da Diretoria

Galit Gazit
Tesoureira

Julie Arbel
Membro da Diretoria

Esther Bar-El
Consultora Educacional

Feminenza em Israel - Eventos e Workshops

Educação de Gênero e o Papel do Perdão dentro do Encontro Educativo.

Curso de um ano para educadores na Faculdade de Formação de Professores Gordon em Haifa, Israel

Pela professora Hanna Shachar, Ph.D. em Educação e Psicologia Social e Diretora do Programa de Mestrado em Educação, e pela Sra. Esther BarEl, Bacharel em Filosofia e Consultora de Educacão de Feminenza Internacional.

A necessidade de uma nova abordagem educacional que possa ajudar nossos jovens a obter estatura moral, para construir o esteio da humanidade, bem como suas qualidades e valores, é gritante. Entre as inúmeras questões ardentes que batem às nossas portas, escolhemos começar por incentivar nossos alunos a abordar dois tópicos: Respeito e Compreensão de Gênero e a Necessidade de Perdão no Sistema Educacional.

Vivemos em um tempo de mudanças sem precedência. Diante da invasão maciça de informações e tecnologias na rede, é muito difícil saber o que podemos esperar; e até mesmo identificar o que está perante os nossos olhos. Os conceitos básicos estão perdendo, rapidamente, seu significado e relevância. Portanto, no campo da educação, é necessário reexaminar conceitos tradicionais básicos como aprendizado, inteligência, modos de pensar, sucesso e fracasso entre outros mais.  É necessário questionar as noções do que chamamos de "sucesso", examiná-las em profundidade e atualizar o pensamento educacional, incluindo a inevitável pergunta: Como devemos treinar nossos professores?

O mundo tecnológico está provocando mudanças significativas no cérebro de nossos filhos e nos nossos (1), a ponto de perdemos de vista quem somos e porque somos. Portanto, parece crucial fazer a pergunta novamente: quem são as crianças que vêm para receber educação e quem são seus mentores? A reflexão em torno dessas questões não faz parte do código e prática dos educadores, mas, diante da realidade de hoje, não podemos mais evitá-las ou ignorá-las, se quisermos estar mais bem equipados e sermos mais eficazes na educação de seres humanos em um futuro incerto.

Então nosso ponto de foco torna-se a chamada para uma compreensão e autoconsciência mais profunda – “conheça a si mesmo”, e encontrar qual é o real valor de cada vida. O problema central que estamos tentando resolver, é que os sistemas educacionais existentes, não dão credibilidade e valor ao verdadeiro potencial e possibilidades que cada ser humano tem a oferecer neste mundo.

Portanto, este curso de Mestrado em Educação foi projetado para tentar estabelecer as bases para um conhecimento mais profundo e uma maior autoconsciência - um pré-requisito para mudança e desenvolvimento - , fornecendo aos alunos um novo idioma, novos conhecimentos, novas percepções e novas ferramentas para reavaliar conceitos educacionais e psicológicos básico e, ao mesmo tempo, atualizar seus valores e opiniões. Isso é feito concentrando-se em dois tópicos que ainda precisam encontrar seu lugar na mente e no coração de educadores comprometidos - respeito e perdão entre homens e mulheres.

O primeiro semestre trata da percepção e atitudes em relação ao gênero- nossas e a das crianças. Explora o papel central e difundido, que a identidade de gênero desempenha em nossas vidas. O primeiro rótulo que nos é afixado desde o nascimento, é o de "menina" ou "menino", e com ele vêm persuasões, influências e condicionamento nas esferas social, religiosa e histórica. Somente nos últimos cem anos, essas questões foram examinadas e questionadas, resultando em muitas mudanças que estamos testemunhando hoje. Portanto, é indispensável descobrir e aprender, de uma maneira nova, o que, de fato, constitui desenvolvimento natural para cada gênero, livre de influências culturais, a fim de cultivar o verdadeiro valor, a expressão e o respeito entre homens e mulheres.

O curso oferece uma nova compreensão da constituição do ser humano, a fim de que os participantes se tornem consciente de que não somos "uma coisa só", mas que somos formados de vidas variadas, e que estamos passando por estágios de vida codificados e predefinidos. Prosseguimos do estágio de bebês e crianças até o estágio idoso e sábio, todos os quais com suas características, tendências, e vidas únicas. Dento de cada estágio, o indivíduo, é chamado a desenvolver cada componente, seja sua mente, sua emoção, seu instinto e a harmonizá-los de acordo com sua natureza e proposito.

O segundo semestre trata de uma matéria que até hoje não obteve reconhecimento substancial na formação de professores. Trata-se do lugar e do papel do perdão na arena educacional, tanto no enfoque pessoal quanto profissional.

A realidade pedagógica não constitui uma ecologia de tolerância, na medida em que baseia a avaliação de todas as crianças de acordo com um único critério, ou seja, o sucesso em testes padronizados. O fato de os seres humanos diferirem entre si, de que cada indivíduo é especial e único, não tem uma tradução prática no sistema educacional. A realidade educacional é a de testes, sanções, competição e comparação sem fim entre crianças, turmas, escolas e países.

Em verdade, os processos de desenvolvimento de um ser humano são quase sempre compostos de tentativa e erro. Isso significa que a todos nós, crianças e adultos, com cada erro, falta ou falha, precisam ser dados novos começos e novas oportunidades. Isso é o profundo significado do perdão - conceder um novo começo, uma nova oportunidade, para continuar o processo de desenvolvimento, sem ser impedido ou possuído por erros, falhas, constrangimentos, culpa e suas consequências psicológicas.

O curso explora os "Sete Pilares do Perdão" de Feminenza - Compreensão, Liberdade, Remédio, Calor, Aprimoramento, Esperança e Continuação. Dado que as crianças, que encontramos hoje em dia, estão imersas em um mundo tecnológico caótico, que para nós é difícil entender, a pedagogia deve focar em manter esses valores humanos fundamentais, permanentes e naturais, como uma plataforma de força, e de confiança interior(2).

Nossa esperança é ver mais professores, retornando à arena educacional, com melhores percepções e uma atitude mais tolerante em relação ao potencial e ao desenvolvimento humano de seus alunos.

O curso já foi ministrado 3 vezes, de 2013 a 2016, com a participação de 65 mulheres israelenses estudantes do curso de Mestrado em Educação.  Todas, entre as quais judias (cerca de 80%), árabes, e drusas são professoras, treinando para se tornarem conselheiras pedagógicas.

O curso é liderado pela professora Hanna Shachar, Ph.D. em Educação e Psicologia Social; Diretora do Programa de Mestrado em Educação, Ensino e Aprendizagem: Treinamento de Orientação de Educadores, Faculdade de Educação Gordon, Haifa. O planejamento é feito em junta colaboração com a Sra. Esther BarEl, bacharel em Filosofia, e Desenvolvedor Educacional de Feminenza Internacional.

O curso foi recebido com interesse e entusiasmo excepcionais. Aqui estão alguns depoimentos:

Obrigada por este semestre de profunda percepção sobre mim e meu mundo ... Eu nunca imaginei que isso se desenrolaria assim e que eu seria "o principal protagonista". Em cada aula, passei por uma jornada interior que contribuiu para o meu desenvolvimento pessoal, interpessoal, emocional e profissional.

A.M, 52 anos

É realmente muito importante demonstrar um espírito de decisão consciente, para não deixar que a realidade, que requer respostas rápidas, nos afete. Nesse ponto, entendo que o 'eu mesmo' que evolui em mim será inteligente o suficiente - graças à minha experiência de vida - para lidar com as diversas situações com menos envolvimento pessoal é com maior e mais ampla visão.

N.R, 51 anos

Entendo que as decisões tomadas hoje, podem ser tomadas de diferentes pontos de vista... e de um ponto de vista profissional, entendo que no encontro educacional é necessário fazer referência a todas as partes de si.

M.V, 32 anos

Este curso primeiro me ajudou a entender por que estou agindo e reagindo tão rapidamente e como posso desacelerar e olhar para uma situação de outros ângulos. Eu tentei, e foi incrível! ... Todo o conhecimento, extraordinário e importante que aprendemos neste curso, não é ensinado em nenhum outro lugar e é tão precioso. É incrível o quanto aprendemos que é real e verdadeiro!

H.Z, 38 anos

Profissionalmente, este curso é obrigatório para todos os educadores, onde quer que estejam! ..... Passamos a ter um desempenho melhor, menos crítico, mais compreensivo e mais bem informado e, portanto, nos tornamos melhores professores, mais conscientes de nós mesmos e de nossas fraquezas. Com esse aumento de autoconsciência, podemos identificar melhor os estágios de desenvolvimento e os estágios espirituais de nossos alunos ... ajudá-los a tomar melhores decisões, fazer melhores escolhas e ganhar experiência ....

Este curso é único. Seu conteúdo deve ser obrigatório para todos os educadores do mundo e para a humanidade em geral. Foi uma experiência emocionante e gratificante, que despertou tanto pensamento, quanto inspiração ... Isso me levou a pensar fora da caixa, mudar meus padrões de pensamento e tentar implementar o que aprendi na minha vida. Que presente lindo!!!!!

A.O, 45 anos

Contate-nos


(1) Hanson, R. (2013) Hardwiring Happiness. NY: Nova York, Crown Publishing Group.

Doige, N. (2015) The brains way of healing: Remarkable discoveries and recoveries from the frontiers of neuroplasticity.  Nova York: Penguin Random House LLC.

(2) Kaku, M. (2014) The Future of the Mind. Nova York: Stuart Krichevsky Literary Agency, Inc.